of 12

Degradação, uso e ocupação do solo em áreas de nascentes na microbacia hidrográfica do rio Guarabira

15 views
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Description
Resumo: A grande demanda por áreas favoráveis ao desenvolvimento da agricultura tem intensificado a degradação ambiental dos agroecossistemas. Objetivou-se com esse estudo diagnosticar as principais causas de degradação, uso e ocupação do solo em
Transcript
  42 _____________________________________________________________  Acta Iguazu, Cascavel, v.5, n.4, p. 42-53, 2016     ISSN: 2316-4093 Degradação, uso e ocupação do solo em áreas de nascentes na microbacia hidrográfica do rio Guarabira Pedro Luan Ferreira da Silva 1 , Nabor Galvão de Figueirêdo   Neto 2 , Belchior Oliveira Trigueiro da Silva 3 , Júlia Eudócia de Araújo Monteiro 4 , Heriberto Francisco Xavier 5   1,2,3,4 Graduação em Agronomia, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Rodovia PB-079, Areia, Paraíba 5 Mestrando em Educação, Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, Santa Catarina   pedroluanferreira@gmail.com, nabor.neto321@gmail.com, belchiortrigueiro@hotmail.com,  juliaeudociaa@gmail.com, hf.xavier2015@gmail.com Resumo:  A grande demanda por áreas favoráveis ao desenvolvimento da agricultura tem intensificado a degradação ambiental dos agroecossistemas. Objetivou-se com esse estudo diagnosticar as principais causas de degradação, uso e ocupação do solo em áreas de nascentes na microbacia hidrográfica do rio Guarabira, localizada no município de Pilõezinhos-PB. A coleta de dados ocorreu durante o primeiro semestre de 2016, com visitas ao local de estudo para a coleta de dados e registro de material iconográfico. Utilizou-se a ferramenta Google  Earth  para localização das nascentes e o Índice de Impacto Ambiental das Nascentes (IIA), para avaliação macroscópica do nível de degradação da área. A área de nascentes apresenta estágio avançado de degradação, com diminuição de área de recarga devido à ocupação desordenada e à degradação florestal avançada. A atividade agropecuária é um dos fatores responsáveis pela degradação das nascentes. Palavras-chave:  recursos hídricos, meio- ambiente, conservação Deterioration, use and soil occupation in springs areas in watershed of the river Guarabira Abstract: The large demand for favorable areas for the development of agriculture, has intensified the environmental degradation of the agroecosystems. The objective of this study was to diagnose the main causes of degradation, use and soil occupation in springs areas in the watershed of the river Guarabira located in the municipality of Pilõezinhos-PB. Data collection accurred during the first half of 2016, with some visits in the place of the study for data collection and registration of iconographic material. It was used the Google Earth tool for demarcation and Environmental Impact Index of the spring areas (IIA), for macroscopic evaluating of the level of the area in degradation. The springs areas shows an advanced stage of degradation, with reduction of the recharge area, due to disorganized occupation and the advanced forest degradation. The agricultural activity is one of the factors responsible for the degradation of the springs. Keywords:  water resources, environment, conservation  43 SILVA et al. _____________________________________________________________  Acta Iguazu, Cascavel, v.5, n.4, p. 42-53, 2016    Introdução A gestão deficiente e a falta de planejamento sobre o uso e ocupação do solo em áreas rurais (REISSLER e MANZIONE, 2016), têm promovido graves mudanças no setor rural, vulnerabilizando os pequenos produtores em sua dignidade, ao acesso à água potável e à produção sustentável de alimentos (FISCHER et al., 2016). A pressão antrópica, a degradação da cobertura vegetal e a elevada taxa de uso e ocupação do solo têm promovido mudanças significativas em seus atributos (GOMES et al., 2007), contribuindo com o aumento da poluição, erosão, carreamento de sedimentos e perca de qualidade da água em áreas de mananciais (VANZELA et al., 2010). Alguns fatores naturais como topografia, geologia, tipo de solos e o uso e manejo das áreas de entorno da bacia hidrográfica, influenciam de forma direta na qualidade da água (PEREIRA, 1997; BERTOSSI et al., 2010), alterando alguns parâmetros físicos e químicos, além de causar alterações na dinâmica e disponibilidade de nutrientes, devido às mudanças na mineralização da matéria orgânica presente no solo (COSTA et al., 2015). Segundo Donadio et al. (2005), a legislação vigente no código florestal brasileiro determina que as áreas de nascentes, mesmo as intermitentes e os olhos d’água, devem ter em seu entorno uma área de mata preservada de, no mínimo, 50 metros contando a partir das margens, que são geralmente desrespeitadas em função da ocupação desordenada proveniente de atividades agrícolas. A microbacia hidrográfica do Rio Guarabira é parte integrante da bacia hidrográfica do rio Mamanguape, localizada na mesorregião do agreste paraibano, drenando os municípios de Pilõezinhos-PB e Guarabira-PB em 13,10 km, desaguando no rio Araçagi, que é responsável pelo abastecimento hídrico de uma população de aproximadamente 70 mil habitantes (ARRUDA et al., 2010a). Alguns trabalhos de pesquisa de campo constataram que a área de maior vulnerabilidade ao processo de degradação e erosão está localizada no alto curso do rio Guarabira, na área rural pertencente ao município de Pilõezinhos, onde o relevo expressa uma maior declividade do terreno e onde estão inseridas as principais nascentes da microbacia do rio Guarabira, coberta por uma vegetação remanescente em estádio de degradação avançado, decorrente da falta de planejamento adequado das atividades agropecuárias. Apesar dos estudos sobre uso e ocupação do solo em áreas de recarga de nascentes serem ainda um pouco escassos e recentes (JUNQUEIRA JÚNIOR, 2006; MENEZES et al., 2009), eles são fundamentais no processo de prevenção, minimização e remediação dos  44 SILVA et al. _____________________________________________________________  Acta Iguazu, Cascavel, v.5, n.4, p. 42-53, 2016    impactos sofridos pelas mudanças ambientais diante das modificações introduzidas pelas atividades agrícolas e das fragilidades naturais do ambiente (SANTOS et al., 2014). Algumas pesquisas já foram realizadas na microbacia do rio Guarabira, com o intuito de abordar as principais problemáticas relacionadas aos impactos causados pela ocupação desordenada do solo no baixo curso deste rio, com foco no perímetro ocupacional das zonas urbanas dos municípios de Pilõezinhos e Guarabira. Existe uma carência de informações que sirvam de subsídio para o processo de conservação e que avaliem as principais problemáticas de degradação, uso e ocupação do solo no alto curso da microbacia do rio Guarabira, onde estão localizadas suas principais nascentes. Sendo assim, o objetivo do estudo foi diagnosticar e descrever as principais causas de degradação, uso e ocupação do solo em áreas de nascentes da microbacia do rio Guarabira, localizadas no município de Pilõezinhos. Material e métodos  Localização da área de estudo A área de estudo está localizada no município de Pilõezinhos-PB, situado geograficamente entre as coordenadas 6º48’45’’ e 6º53’33’’ de Latitude S; 35º29’39’’ e 35º35’46’’ de Longitude W, dista 98,2 km de João Pessoa, capital do estado da Paraíba (SILVA et al., 2016). Segundo dados do IBGE (2014), o município possui uma área territorial de aproximadamente 44 km 2 , localizando-se na microrregião de Guarabira e mesorregião geográfica do Agreste paraibano (Figura 1). Figura 1 . Localização do Município de Pilõezinhos, PB. Fonte: os autores (2016).  45 SILVA et al. _____________________________________________________________  Acta Iguazu, Cascavel, v.5, n.4, p. 42-53, 2016    Segundo a classificação climática de Köppen- Geiger o clima do município é do tipo (As’) - quente e úmido, com chuvas de outono- inverno e temperatura anual entre 20° e 36°C (FRANCISCO et al., 2015). A vegetação do município é composta por remanescentes de floresta ombrófila aberta, com áreas de transição em estágio secundário de regeneração. Segundo dados da AESA (2016), a precipitação pluviométrica do município gira em torno de 1200 mm anuais, (Tabela 1). As classes de solos que predominam no município correspondem a um Argissolo Vermelho amarelo equivalente eutrófico, com variações de Latossolo Vermelho amarelo distrófico típico (EMBRAPA, 2013). Tabela 1.  Precipitação pluviométrica do município de Pilõezinhos, PB Ano de coleta Precipitação em mm 2011 1.372,8 2012 772,5 2013 1.121,2 2014 1.117,7 2015 1.153,8 Média 1.107,6 Fonte:  Agência Executiva de gestão das águas da Paraíba (2016). Elaboração: os autores (2016) A microbacia do rio Guarabira está inserida na província geológica do Planalto da Borborema, composta por rochas cristalinas da era pré-cambriana, de relevo bastante variado, com altitudes que não ultrapassam os 350 metros, apresentando padrão de drenagem dendrítico, com canais secundários que se desenvolvem ao longo do percurso, formando um canal de terceira ordem e pouco profundo, onde o rio principal apresenta extensão de aproximadamente 10,2 km (Arruda et al., 2010b). Coleta e análise de dados   Os dados utilizados no estudo foram levantados seguindo as propostas metodológicas apresentadas por Valim et al. (2015) e Rubira et al. (2016), que consiste no monitoramento da área de estudo através de visitas e análises in loco, com registro iconográfico através da utilização de máquina fotográfica, durante o primeiro semestre de 2016. Utilizou-se a ferramenta Google Earth  para demarcar as duas áreas de nascentes avaliadas no estudo, que possuem um perímetro de aproximadamente 3,05 km 2 . Para a avaliação macroscópica do nível de degradação das nascentes utilizou-se o Índice de Impacto Ambiental das Nascentes (IIA), proposto por Gomes et al. (2005), que consiste na avaliação da qualidade da água através de parâmetros macroscópicos conforme  46 SILVA et al. _____________________________________________________________  Acta Iguazu, Cascavel, v.5, n.4, p. 42-53, 2016    descritos na Tabela 2, onde está indicado o grau de preservação e a classe em que cada nascente está enquadrada. Após tabulação dos dados, os parâmetros apresentados pelas nascentes foram enquadrados conforme grau de presença proveniente de um somatório de treze itens apresentados na (Tabela 3). Na discussão dos resultados optou-se por uma análise descritiva de cunho qualitativo, pois, segundo Freitas e Jabbour (2011), esse tipo de análise não requer o uso de técnicas e de métodos estatísticos, sendo a principal função desse método, a descrição através da interpretação do fenômeno do objeto a ser estudado. Tabela 2.  Quantificação das análises de parâmetros macroscópicos Parâmetros Valores 1 2 3 Cor da água Escura Clara Transparente Odor Cheiro forte Forte S/ Cheiro Lixo ao redor Muito Pouco S/ Lixo Material flutuante Muito Pouco S/ Espumas Óleo Muito Pouco S/ Óleo Esgoto Doméstico Fluxo superficial S/ Esgoto Vegetação Alta degradação Baixa degradação Preservada Uso p/ Animais Presença Apenas marcas Não detectado Uso p/ humanos Presença Apenas marcas Não detectado Proteção local Sem proteção Com proteção Com proteção Acesso Com acesso Difícil Sem acesso Proximidade Resid. < 50 Ente 50-100 m > 100 Tipo de Inserção Ausente Privada Parq. e protegidas Fonte:  Adaptado de Gomes (2005). Elaboração: os autores (2016) Tabela 3.  Classificação das nascentes quanto ao grau de presença Classe Grau de presença Pontuação final* A Ótima 37-39 B Boa 34-36 C Razoável 31-33 D Ruim 28-31 E Péssima < 28 Fonte:  Adaptado de Gomes (2005). Elaboração: os autores (2016) Resultados e discussão Quanto ao processo de degradação ambiental verifica-se uma nítida diferença na cobertura do solo entre os anos de 2011 (Figura 2A) e 2013 (Figura 2B), nas áreas de nascentes. A ação exercida pelo homem em busca de locais favoráveis à prática agrícola tem suprimido as áreas de recargas de nascentes, principalmente nas pequenas propriedades rurais.
Related Search
Related Docs
View more...
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks